terça-feira, 12 de janeiro de 2016















Novo Ano, ideias antigas

Eu não queria, juro que não, é mesmo contrariando a minha vontade que o vou fazer.


Tinha jurado que nem caneta, lápis, esferográficas ou teclados de computadores ou tabletes sentiriam o prazer de se sentirem abraçadas pelos meus dedos ou por, eles, tecladas.


Não me perguntem porque, não vou responder, de verdade, nem eu próprio sei bem. É talvez um certo desencanto, quem sabe se é cansaço, não físico, mas de pensamentos.


Eu, por vezes, escrevo umas palavras, o resto vem em catadupa, nem penso, sai quase por instinto e brota uma estória, um conto ou um emaranhado de palavras que gosto de botar no Blogue.


Mas, quase sempre, acabo por me arrepender. Devia guardar, deixar num baú de recordações para um dia, mais tarde, recordar.


O que escrevemos é como se o paríssemos, saem de dentro de nós, são as nossas angústias, desejos, pensamentos, fazem parte da nossa vida e dos nossos mais íntimos pensamentos, mas depois ficam, ali, abandonados, inúteis sem deixarem a mensagem que imaginava.

Por isso tinha jurado, jurado não, prometido que nem uma linha, mais, para o Blogue.


Ficam esquecidos, poucos vão ler e acabam por morrer na indiferença. Não gosto, acho que mereciam um pouco mais.

Acho, eu, mas parece que não.


Há muito que tinha prometido, mas não consegui cumprir, não fui forte.


Agora vou ser.

Escrever sim, está no meu sangue, faz parte de mim só deixarei naquele dia, não sei quando, ninguém sabe mas, esse dia,  aparece e tudo acaba.

Até lá, vou continuar a deixar parte dos meus sonhos, da minha imaginação, escrevinhados e guardados num canto de "Coisas minhas", no meu computador.

Mas aqui, no Blogue, acho que não.


Cansei.

Não vale a pena.





157 comentários:

Gracita disse...

Boa tarde Manuel
É compreensível a sua tristeza e a sua mágoa
Quando escrevemos um texto ou poema e compartilhamos num espaço midiático gostaríamos que fosse lido, comentado. É tão maravilhoso conhecer a opinião de alguém que está tão longe de nós e ao mesmo tempo tão próximo.E esse alguém trata o nosso escrito com frieza. Passa, olha e não diz uma palavra. É triste constatar que nossos "diletos" amigos virtuais estão cada vez mais distantes e desinteressados do prazer de ler um bom texto e gastar um minutinho do seu "precioso" tempo para escrever ao autor algumas considerações.
Caro amigo esta sua decisão me deixa consternada.
Tomara que você reflita e volte atrás. Não deixe que nós os seus leitores amigos fiquemos à deriva sem o sabor da sua maravilhosa composição literária. Mas se assim o for que não nos distanciemos caro amigo Vamos manter o elo de carinho e amizade que construímos através desta grande teia virtual
Um carinhoso abraço e espero que seja somente um ATÉ BREVE.

Magia da Inês disse...

シ Amigo, não concordo com isso!!!!
Eu sou doida para saber escrever, tecer intrigas e contos... simplesmente não sei... não tenho vocação para escrever.
Você precisa escrever para nós que gostamos e apreciamos uma boa leitura, uma boa história.

Acho que você deveria passear mais na blogosfera, em blogs de poesia e contos... é preciso se apresentar, se fazer conhecido e conhecer novas pessoas.

Andei desaparecida porque estava muito cansada do trabalho e precisa de férias... Imagine, trabalhar o dia inteiro digitando e chegar em casa e ligar o computador é muito desgastante.

Acho que você devia descansar e repensar... ampliar suas amizades virtuais porque se tem muita coisa ruim na internet, também tem muita coisa boa.
Tem bons escritores, bons poetas, bons fotógrafos, bons mestres de cozinha e muitos bons profissionais... vale a pena garimpar os bons blogs e os bons sites.

Ótima semana com muita saúde e tudo de bom!
Beijinhos.·ه♩♫
✿゚ه° ·.

Gina disse...

Que pena, Manuel.
Sei como se sente, tenho milhares de posts que ninguém leu e centenas de vídeos que ninguém viu, por isso acredite que conheço esse tipo de solidão. Espero que reconsidere e torne a publicar os seus contos, o Manuel tem montes de leitores e seguidores e tudo, companhia na blogosfera, parece-me a mim, não lhe falta.

Beijinhos

dilita disse...

Olá Manuel

Mas o que é isto que acabo de ler? Não são palavras do Manuel, eu não quero dar crédito a estas confidências eivadas de desilusão.
E também o quero contradizer no que respeita a falta de leitores, e de não darem o real valor aos seus trabalhos de escrita. Não, não é verdade. Há algo que o está a perturbar, e o Manuel não quer reagir - então quer deixar-nos, assim sem mais nem porquê?
Eu nem quero pensar em tal, o Manuel faz-me falta, acredite, e iria jurar que haverão mais pessoas a sentirem-se como eu.

Que precise de parar, isso compreendo, e aceito com naturalidade. Mas parar, para depois voltar.
Atrevo-me a desejar-lhe bom descanso, mas também a dizer-lhe que fico à espera do regresso.
Abraço.
Dilita

ania disse...

Quantas vezes já me prometi isso, Manuel...agora mesmo, estive afastada, mas como em outras vezes, voltei a escrever e publicar.
Não desista de publicar, seus textos são lindos e merecem ser compartilhados! abraços, com desejos de um 2016 cheinho de coisas novas, no seu blog!!!

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite querido Manuel.
Meu amigo que guardo no peito, um amigo que não quero perder,as suas historias muitas vezes me fazia rir onde o choro estava perto de descer. Quantas vezes entrei aqui bem triste e sair sorrindo com a sua criatividade e finais surpreendentes. Fora a pessoa maravilhoso e amiga que você é. Eu me afastei esses últimos messes do virtual, postava uma fez por semana e só fazia retribuir aos comentários, mas nunca me esqueci de você, porque o feo a minha doença me deu uma trégua tinha que aproveitei para da uma força a quem precisava de mim e aproveitar um pouco dessa trégua. Foram dias felizes, fiquei também sobre a minha responsabilidade três lindas crianças, e com eles cade o tempo rsrs. Meu amigo quer guardar os contos seus o faça, mas não deixe de deixar uns para a gente, pessoas que gosta de ler e de você. Acredite quando surge um tempo corro para ler, as vezes nem da tempo de comentar, mas você sabe acho você um excelente escritor. Nem penso que sera essa a ultima fez que vejo você por aqui, ficaria triste demais. Posso lhe pedir uma coisa reflita melhor. Lhe desejo muito animo e dias felizes. Um enorme abraço.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Ando sumida, são tantos os motivos que me afastam do computador. Vi agora que não venho aqui desde antes do Natal. O tempo passa rápido. Li primeiro essa sua postagem, sem título. Li e não gostei nada, porque me deixou xocada, Manuel. Aí fui ler as dua anteriores e não comentei.ESTOU SEM PALAVRAS! Não sei se você se deu conta de que, há bastante tempo,as minhas postagens que eram semanais, passaram a ser mensais. De certa forma, o que me levou a ESPAÇAR as matérias, foi um sintomático desinteresse. De vez em quando, me dá vontade de PARAR. Mas, aí, VOLTO ATRÁS, lembro do "COMPROMISSO" que assumi comigo e com muitos dos seguidores que se tornaram VERDADEIROS AMIGOS e percebo que não POSSO PARAR. Assim, Manuel, vê se pensa como eu (nesse quesito) e NÃO PARA. Você escreve maravilhosamente BEM, é CRIATIVO, tem IDEIAS interessantíssimas. O NAVOLTADOTMPO, precisa continuar: é uma INTIMAÇÃO! Beijo e ATÉ BREVE!

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

As mágoas, dores e tristezas
Saem da boca da gente.
Mas as palavras que rezas
São dores de parturiente.

Os "filhos" assim saídos,
Jamais serão esquecidos.

Te incentivo a que deixes fluir o que o coração sente.

Abraço
SOL

CÉU disse...

Olá, Manuel!

Por esta é que eu não esperava, mas digo-lhe que por vezes precisamos de parar.

Sabe que há blogues que têm a opção comentários não ativada ou fechada, para não receberem opiniões, e segundo essas pessoas, elas têm o blogue para prazer próprio. Eu era INCAPAZ de proceder assim.

Falando sinceramente, eu acho que os seus comentadores/as até gostam bastante de si. Se alguns são sucintos (o Manuel tb não é de grandes "conversas") e leem o texto na diagonal ou não o leem, isso é problema deles, pke quem lê aprende, retira ideias. Os lindos dias e as abençoadas semanas, não passam disto. O porquê? Não sei, mas isso é o k menos importa, agora!

Não lhe vou pedir que fique e que pense melhor, etc. pke cada um sabe de si e Deus de todos. Daqui a algum tempo, vai voltar, pke passado um mês está cheio de saudades. Se sempre gostou de escrever, continue a fazê-lo e vá guardando no baú. Aconselho baú, gaveta, pke os computadores apanham vírus e lá se vai tudo.

Decida, em consciência!

Beijos e até qdo desejar.

A Casa Madeira disse...

Olá Manoel antes de ter esse blog a casa, tinha um de filosofia que
acabei me cansando pois eram de fatos atuais e então achei que começou a
ficar muito pesado para mim, pois o mundo não anda nada fácil.
Um belo dia tinha lá uma mensagem: "Sempre há alguém que nos leia".
Bom é isso.
Abraços
janicce.

CÉU disse...

Agradeço a sua visita e engraçadíssimo comentário. Pois, esta não tem botões, mas tem tanto de tudo, que mesmo eu qdo retirei a foto da net, fiquei encantada. Imagino, vocês, homens, ou melhor, talvez não imagine o que sentem e desejam!

A imagem k escolheu para encimar o seu texto é dinheiro. Não entendi a ligação com a sua decisão, mas talvez queira dizer k tudo isto vale pouco. O mundo, as pessoas são complexas por natureza e dão dois a quem lhe der quatro, mero exemplo, claro.

Nem se ponha a pensar neste tipo de coisas, pke não vale a pena. Não gaste neurónios, pke lhe fazem sempre falta, e ponha de lado as banalidades.
Nós, alentejanos, do Baixo, somos um povo um pouco melancólico, não armamos aos cucos, temos os nossos segredos, grandes ou pequenos, não fazemos palhaçadas, enfim, somos pessoas de vergonha e honradas. Lógico k há bom e mau em toda a parte, mas nós somos um povo à parte, sem dúvida. o que estou a escrever não é bairrismo, como o pessoal do Norte expele por todos os poros, é realidade.

Bom fim de semana.

Beijo com estima e amizade.

CÉU disse...

Gostei muito do comentário, das palavras da Dilita. Saíram do coração, são sinceras e transparentes.
Todas as pessoas têm as suas barreiras para saltar e obstáculos para ultrapassar e o Manuel já "ultrapassou", mas não esqueceu uma. Então, por essa "barreira" continue a escrever, pke ela estará orgulhosa de si. Pense nisso! Espero por si!

Beijo com apreço.

Blog da Gigi disse...

Abençoado final de semana!!!!!!!!!!!!! Abraços

redonda disse...

Como não vale a pena?
Espero que não deixe de escrever e que não deixe de publicar aqui, nem que seja só parte do que escreve, porque não comecei a vir aqui há muito, mas gostei mesmo muito do que li, e pelo menos dois seus textos, que me lembre agora, tocaram-me.
um beijinho
Gábi

Carmem Grinheiro disse...

Manuel, meu caro amigo.
Escrever é mágico, às vezes escreve-se num rabisco rápido a acompanhar as ideias que surgem "em catadupa", sem que as procuremos, sequer. Outras vezes há, em que escrever é parir as dores, os desgostos, as revoltas, a indignação calada, abafada.
Mas é sempre mágico. Porque não é para todos. Nem todos entendem o que vai na alma de quem escreve. Por vezes, nem o próprio, o que escreve, entende o redemoinho de emoções e de seres que guarda dentro de si.
Eu vim aqui apenas para lhe dizer que minha ausência daquele lado do sol não é descaso, ou falta do que dizer: teria muito! Falta-me o tempo, mas não um qualquer: falta-me daquele tempo bom, que nos dá gozo viver, de que nunca cansamos de desfrutar, descansados que estamos da vida difícil e atafulhada de afazeres desprezíveis, e questões indesejadas... Falta-me tempo desse para que possa lhe dar bom uso.
Mas as ideias cá andam a levedar, quando estiverem no ponto ... quando esse tempo chegar...
Deixo-lhe um abraço amigo e o desejo sincero que encontre sempre prazer na sua escrita, assim como nos seus dias.

Bell disse...

Continue se expressando sim e encantando a todos nós seus leitores.

São disse...

Não gostei do que acabei de ler, a sério.

Quem tem a capacidade de escrever como o meu amigo tem, terá o direito de desperdiçar essa mesma capacidade e de nos privar a nós do prazer da leitura?

De qualquer modo, respeito a sua decisão, embora a não aceite.

Que, pelo menos, não desapareça desta blogosfera cada vez mais pobre...

Abraço com votos de boa semana

CÉU disse...

Olá, Manuel!

Continue descansando k a gente vai passando por cá.
Temos fama de sermos malandros (preguiçosos), mas nós até chegamos graça ao que dizem k somos.
Não sei escrever contos, não tenho imaginação para esse encadeamento todo, mas se soubesse escreveria um por si.
Estou, inteiramente, de acordo com a São. A blogosfera está cada vez mais pobre, de ideias e assuntos, sobretudo.

Esta semana já não chove. Vamos lá a ver se é verdade.

Beijo e um amistoso abraço.

Evanir disse...

Meu Amiga.
Foi com tristeza que li sua postagem .
Eu entendo seu desanimo sua angustia chega dói na alma,
pois conheço você a longa data.
Eu a muito tempo desejo parar com meus blogs por não ter condição de digitar
nos blogs e ninguém merece escrever e ñ comentar as postagens feitas com tanto esmero e carinho.
Amigo tenho tido diversos problemas nessa caminhada de saúde
e também com blog já sofri muito minha escolha sempre foi postar
escritos de amigos isso me dava um enorme prazer em fazer.
Com o passar do tempo fui percebendo o afastamento das pessoas
no meu blog .
Nem no pior sonho imaginei receber tanta ingratidão.
Quanto a vc nada poderei reclamar pois sempre
foi um exemplo de amigo.
Hoje vi que acabei de perder mais um importante amigo
e um comentarista dos melhores.
Eu vou manter a esperança de alguma visita sua ainda
enquanto não paro em definitivo.
Deus abençoe em sua caminhada.
Abraços da sua amiga daqui do Brasil.
Evanir.

Salete disse...

Não acredito, meu querido. Fiquei um tempinho fora e quando volto, vc é que vai...
Descanse um pouco "para realinhar as órbitas dos planetas" e quando começar sentir um comichão nas mãos, volte. Salvo algum contratempo, estarei sempre aqui te esperando. Adoro os seus escritos.

Beijinho.

CÉU disse...

Volte, quando quiser meu amor de amigo e de conterrâneo.
Fico feliz por o meu poema ter dado LUZ ao seu dia e CÉU, também, logicamente.

Vá descansando e vá aparecendo nos blogues que entender. Eu vou passando por cá, de vez em quando.

Beijinho com muita estima e apreço.

Evanir disse...

Sei que minha ausência tem afastado pessoas
tão querida por mim como você.
Concordo esta cada dia mais difícil manter
um blog no ar.
De verdade só quem gosta muito e fez amizades
que nenhuma ausência separa ou nos deixa esquecer.
A 11 ano entrava acanhada com meu primeiro
blog no ar.
Fonte de Amor..
Eu mantenho todos meus blogs no ar muitos
eu tirei do ar ,
mas aquele que foi o primeiro me acompanha pela vida afora.
Sinto saudades das amizades que fiz
nesses 11 anos.
Mas hoje venho para te agradecer seu carinho
que tanto significa para mim.
Peço desculpas por hoje estar mais ausente
muitas coisas também mudou para mim.
Veio a dor e mesmo com dificuldade ainda tento
prosseguir.
Que Deus abençoe você em sua jornada.
Um feliz Domingo.
Deixo um beijo carinhoso
e o convite para me visitar.
E se for do seu gosto deixei mimo
na postagem fique a vontade para levar.
Abraços fraternos e eternos.
Evanir..
Amigo apesar do seu afastamento eu ñ vou te esquecer.

Blog da Gigi disse...

Ótima semana!!!!!!!!!!! :) Beijos

Manuel disse...

CÉU deixou um novo comentário na sua mensagem " Novo Ano, ideias antigas Eu não queria...":

Olá, meu estimado amigo!

Que dia, hein! Mas, para qdo o sol? Eu quero 40ºg à sombra. Beja, nossa Beja!
A menina do cabeçalho do meu blogue é uma arrebatadora, uma sensualíssima, e parece que quer o ar todo, portanto inspirar, ou quer distribuir o ar por vocês.
Aproveite tudo o que ela lhe quiser "dar". Temos que ir passando assim os dias, a que temos de dar COR, MUITA COR!

Eu não escrevi SOL e CÉU, mas sim, LUZ E CÉU. Ora, vá um pouco acima e verifique o comentário, por favor! Já sabe, já entendeu quem é o/a Céu e o/a Luz? Claro k sim.

Vá aparecendo, Manuel, porque nós falamos a mesma linguagem.

Um beijo com muita estima.

Publicar
Eliminar
Marcar como spam

Moderar comentários neste blogue.

Publicada por CÉU em navoltadotempo a 25 de janeiro de 2016 às 19:16

✿ chica disse...

Acho que não deves deixar de escrever aqui no blog! Sempre gostei de te ler! Como sabes( ou deves ter visto) enfrentamos doenças por aqui com meu marido.Estamos em recuperação e quimioterapias e como as cirurgias deram certo, animada, reabri os blogs que tinha fechado temporariamente.Voltei louca de saudades! abração ,tuuuuuuuudo de bom,chica

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde Manuel.
Vim lhe desejar um desejo de uma feliz semana meu amigo, confesso que também vir ver se tinha algo novo, mas sabia que lhe compreendo e sei que também tem direito de fazer o que mais lhe agradar. Mas ainda torço de voltar a ler seus contos rsrs. Um enorme abraço.

Pérola disse...

Claro que vale a pena vale sempre se a alma não é pequena.

Beijo

Lúcia disse...

Boa noite, Manuel
Vim trazer o meu abraço e saber quando vai voltar atrás e retornar ao belo trabalho de CONSTRUTOR DE HISTÓRIAS! Sente-se muita falta, fique você sabendo, querido amigo.

dilita disse...

Olá Manuel

Muito obrigada pela visita ao meu Birras, e pela sua simpatia acerca das Bodas de Ouro.
50 anos é muito tempo, e contudo passou sem quase darmos por isso.
Gostei de chegar aqui...

E agora perdôe a minha intromissão, mas atrevo-me a perguntar-lhe: tem descansado? E dado descanso aos objectos com que escreve?
É que depois dessa merecida paragem, o Manuel voltará para brindar-nos com os seus contos - eu não quero ter dúvidas de que assim não venha a ser - será só questão de tempo, e,,,, nós esperamos.
Abraço
Dilita

redonda disse...

E agora estou a passar por aqui para desejar uma boa semana com a esperança de que vá regressar.
um beijinho
Gábi

Rita Sperchi disse...

fica que vai dar tudo certo
adoro ter vc no meu cantinho, pensa que
passa bem depressa o que Deus nos dá


Abraços com carinho!

└──●► *Rita 🌱🌻

Patrycja (photoopassion) disse...

Great post ;)
Have a nice and bright Day!
Hello from Ireland :)

Maria Luisa Adães disse...

Manuel

Não vim para ler decisões tristes
O que escreve e as razões apresentadas
são, também as minhas razões.

Sinto o mesmo e não interessa ficar...
mas isso será assim tão importante o contacto com quem não aparece?
Não é!
Escrevemos
gostamos de escrever
e se não temos comentários
temos as visualizações
que não falham.

E continuamos no blogs enquanto possível.

Não saia e continue escrevendo suas lembranças
sempre e sempre enquanto a saúde o permitir.

Escreva por si, por mim e por mais 6 ou 20 ou Nada,
MAS ESCREVA!
E cumpre assim o seu destino!

O espero sempre, até meu final!

VOLTE!!!!!!!

Beijos,

Maria Luísa Adães

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Estejas onde estiveres e (ou) fiques onde ficares serás referência nos Contos que encantam e deixam conclusões para se adivinhar.
Os números de visualizações são a melhor referência com que podes contar. Os Comentários são o que são, alegram a alma, completam ideias, ou... pretendem ecos muitas vezes difíceis de ajuizar.
O tempo, o amadurecimento das ideias e a boa ponderação, dar-te-ão ânimo.
Espero por ti, Amigo.

Abraço
SOL

Magia da Inês disse...


Eu não penso assim: sou doida para escrever e não escrevo nada... isso é um dom, sabe?
Pouquíssimos receberam esse dom de Deus!
Eu acho que você devia investir mais no seu blog e nas suas histórias que são fantásticas.
Você deveria visitar outros blogs de escritores e poetas, fazer novas amizades virtuais.
Por favor, não pare de escrever... descanse, se for preciso, mas continue escrevendo para nós.

Bom fim de semana!
Beijinhos.
✿゚ه° ·.

CÉU disse...

Olá, Manuel!

Como tem passado? Por aqui, tudo normal.

Lendo os comentários, aqui, verifico que o k lhe deixei anteriormente, não entrou de "livre vontade". O que está a acontecer? Sabe de alguma coisa?

Bem, mas não vai ser esse facto k me vai impedir de saber de si, de perceber que as pessoas quererem que volte a escrever, pke estão cheias de saudades de si e da sua imaginação. Descanse, qto tempo quiser, mas depois, eu sei, que já anda aí uma vontadezinha, eu sinto. Ok. Deixe crescer e tomar forma, a sua forma.

Beijos com estima e boa semana!

Helena disse...

Ai ai ai, já vi que estou chegando de viagem e ao invés de falar de saudade vou ter que dar uns bons puxões de orelha nesse meu amigo cabeçudo, teimoso, que acha que pode sair assim de cena e nos deixar à deriva, olhando o vazio da sua presença, apenas para bancar o egoísta e continuar a deixar os escritos guardados num canto de "Coisas minhas" no computador... Tem pensamento mais individualista do que este? Como é possível privar os amigos das tuas idéias, tuas histórias, para trancá-las no computador??? Pode isto?
Depois desta bronca toda (fiquei com raiva sim), não vou fingir, meu amigo, e dizer que tudo bem, que se quiser dar um tempo tem que dar mesmo, porque o motivo que apresentaste não me convenceu nem um pouco. Concordo quando dizes que aquilo que escrevemos é como se fosse um parto "saem de dentro de nós, são as nossas angústias, desejos, pensamentos, fazem parte da nossa vida e dos nossos mais íntimos pensamentos". Mas também é verdadeiro o prazer que sentimos ao "botar pra fora" os sentimentos e as emoções que por vezes nos sufocavam. Escrever, para mim, é isto: uma catarse. Olha aqui, amigo, os teus escritos pelo menos não ficam abandonados sem que ninguém os leia... Veja a quantidade de leitores que tu tens! E são de extrema qualidade, pois o que importa não é o número de leitores, mas a qualidade com que expressam seus comentários, mensagens inundadas de sincera admiração e demonstrações de afeto. Tu sabes, meu querido, que escreves bem, que as palavras saem de tua alma e correm pelo papel com a facilidade que só os verdadeiros escritores conseguem manter. E além disto, tu sabes que tudo aquilo que escreves agrada em cheio a quem te segue, quem gosta de ti. Se um ou outro leitor não deixou uma mensagem como esperavas que fosse feita, não te aborreças por isto. Vai ver que a pessoa não estava num bom momento quando te leu. Não devemos esperar muito dos outros, pois cada um tem um ritmo e age de acordo com aquilo que de momento pareceu ser o certo. Não sei se consegui transmitir o sentimento que me assaltou quando li a tua postagem, mas só quero te pedir que não prive da tua presença os amigos e leitores que te seguem e gostam do que escreves.
Não posso deixar de ressaltar a beleza e simplicidade da tua postagem anterior: REFÚGIO
Uma das mais belas páginas que li por aqui. Também gosto de lugares simples onde a natureza parece que se compraz em nos presentear com as coisas mais mimosas, o canto de um pássaro, um esvoaçar de borboletas, e olha que até aprecio o cantar do galo para anunciar o despertar do dia (risos). Eu tinha um tio que possuía um lugar assim, e eu adorava visitá-lo só para usufruir destas benesses da natureza.
Bem, meu querido, já escrevi muito e de certa forma matei as saudades. Pense no que te disse, mas pense com muito carinho, mas de certa forma desejares mesmo encerrar tuas atividades por aqui, por favor, não apague o blog. Deixe pelo menos um lugarzinho onde eu possa vir deixar um sorriso, uma estrela, uma flor... E muito do meu carinho!
Fica em paz, meu amigo!
Helena

redonda disse...

E como o Xilre e a Miss Smile, será que não poderia regressar também?
um beijinho
Gábi

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

A tua dedicação á causa, não pode perder-se "de jeito maneira"!

Abraço
SOL

Magia da Inês disse...

シ Passei para te desejar:

Boa semana!
Beijinhos.
❤ه° ·.

CÉU disse...

Ora, vamos lá ver como andam por aqui as "coisas". Tudo na mesma, meu querido amigo!
Estava a olhar e a ouvir o vídeo que colocou e fiquei triste, pke o cantor tinha ar de pessoa nada saudável, nem física, nem psicologicamente. Não era, não é um artista de k gostasse/goste particularmente, embora lhe reconheça talento.

Manuel, isto de ter o blogue parado, em "banho maria" ou ... nem pensar, e terminar com alguém k morreu não me parece boa ideia. O "mal" tem tendência a puxar o "mal". Então, o que fazer, pensa o meu amigo. Vou já responder. Fazer uma nova publicação, com meia dúzia de linhas, com um tema de LUZ e CÉU e com um vídeo alegre, bonito e sensualíssimo. Sugiro Salma Hakey (não sei se o apelido está bem escrito) para rematar. Que lhe parece? Se precisar de ajuda, é so dizer.

Mais, proponho k façamos uma coisa, se estiver de acordo: eu escrevo o 1º parágrafo do texto em prosa e o Manuel continua e dá-lhe a conclusão, k pretender. Aceita? Bem, fico a aguardar a resposta. Sim ou Não, tudo bem!

Beijinhos e continuação de dias felizes.

A Casa Madeira disse...

Oi Manoel passei para ver como andam as coisas...
Bom começo de semana; que se inicia.
janicce.

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia meu querido amigo Manuel.
Vim lhe desejar dias felizes meu amigo, enorme abraço.

CÉU disse...

Ó Manuel, mas a crise já está a passar. Já li em alguns blogues que há cheiro satisfatório de mudança no ar, portanto "mãos à obra".
Não é essa crise a que se refere no comentário k deixou no meu blogue, e k desde já mto agradeço, ah, então é outro tipo de crise. Sabe, meu amigo, as crises, sejam elas pessoais ou de conjuntura do país onde vivemos e onde nascemos, são cíclicas, portanto, "ora agora viras tu, ora agora viro eu, e depois viras tu mais eu", k é o k está a acontecer com a atual coligação governamental e siga a "roda"!

Manuel, volte, qdo lhe apetecer, sentir necessidade e vontade. Acho k nestas e noutras coisas, tem de ser o próprio a decidir.

Bom fim de semana.

Beijinhos.

São disse...

Não acha que já repousou o suficiente? POde começar e escrever de novo.

Meu caro Manuel, bom fim de semana :)

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Então, Manuel? Estou aguardando você...navoltadotempo!
Meu abraço"

Magia da Inês disse...

❀╮
Último post foi em 12 de janeiro.
Hoje já é 13 de fevereiro, continuamos aguardando!...
Tudo de bom para ti, amigo!
Bom fim de semana!
Beijinhos.


✿‿⎠ ❀

Luis Coelho disse...

Não sei que te diga Manuel.
Foi muito bom ter-te encontrado aqui e ainda melhor ter sentido a tua amizade. Pelos amigos nós fazemos tudo. Queremos tê-los perto e partilhar estes momentos,histórias e tantas outras coisas. Não podemos proibi-los de partir quando eles entendem ser tempo de fechar aporta.
Vai ficar cá dentro muito desta amizade virtual.
Peço apenas que passes quando quiseres e que semeies palavras boas, gestos de bondade e sorrisos de quem está bem consigo e com todos na sociedade.
Prometo-te um abraço caloroso sempre que apareceres cá em casa - Madrugadas. O Lidacoelho acabou.

Maria Luisa Adães disse...

Nada a dizer
Já tudo foi dito...

Mas hoje não sei que dizer.

Discordo dessa ideia de partida
antes da chamada partida...

Vale a pena continuar?

Sei que grande parte tem dúvidas e eu também!

Amizade virtual - será que existe? E a existir, nos traz as dúvidas
de gostarmos das pessoas e um dia se vão, alguns sem nada dizer.

E na realidade tudo passa e o esquecer para a grande maioria,
termina mesmo!

Eu escrevo cada vez menos no google
e no google+, ainda não entendi a finalidade,
nem pretendo entender. Coloco umas imagens, mas não escrevo
e aí, não interessa escrever, me parece e como não entendo, não posso escrever sobre o assunto, nem interessa.

O Manuel, por aqui, tem amigos, isso eu sei,
venha quando lhe apetecer e nos comunique "Eu estou por aqui"
e os que ainda existem, vão por aí e tenho a certeza que vão!

Sei que muitos foram embora
Seguidores eu tenho, mas mais de "Cem (100) desapareceram e não voltam mais!

Gosto sempre de o encontrar
faz parte da família
e me deixa triste,
mas sei que um dia... eu também vou embora!

Mas venha sempre que se lembre e me comunique da sua presença,

mas não o vou esquecer
e vou aguardar sua presença e palavras.

Abraço grande

Maria luísa


Evanir disse...

Meu amigo sinto tanto não te ver mais no meu blog
justo você sempre amigo e companheiro em todos os momentos difícil que passei.
Deus lhe abençoe hoje e sempre .
abraços.
Evanir.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Manuel
Quando te der a saudade, meu Amigo, estarei aqui. Quando a "força" te vier, conta com a minha presença, a minha vontade, a minha fraca força. Mas toma em conta isso. Até lá, até que tudo se resolva em ti, eu ficarei torcendo para te encontres dentro de ti.
A amizade só vale se não tornar difícil o que é fácil, ou se não facilitar o desânimo de cada um.
Estou contigo.

Abraço
SOL

ॐ Shirley ॐ disse...

Quando "parimos" um texto, um poema, seja o que for,
dá um alívio tão grande, tão gostoso, não é?
Então...
Beijos, Manuel!

Gina G disse...

Estive a reler este seu post. Vim aqui para o ver, mas não o vi. Reparou na quantidade de pessoas que querem (e gostam) de ler os seus contos?

Beijinhos

Helena disse...

Manuel, meu querido, senti saudade dos teus escritos e fui atrás dos contos antigos buscando ler o que me caía aos olhos. Ah, meu querido, tens tanta capacidade narrativa, um dom especial de juntar histórias que encantam, cativam, prendem a atenção... Por que nos deixaste assim, à míngua dessas narrativas? Por quê? Tudo bem que tenhas se cansado de escrever, mas deverias apenas dar um tempo... Até que este "tempo" daria para a gente aguentar, mas saber que pretendes se afastar de vez da blogosfera nos causa muita tristeza... Dê-nos ao menos uma esperança e volte nem que seja para dizer que vais voltar um dia...
Tenho vindo aqui outras vezes e vejo sempre a mesma postagem. Saio triste, desiludida, saudosa, pois não me conformo com a tua precipitada decisão. Hoje senti vontade de registrar a minha emoção na esperança de tocar o teu coração assim como todos os amigos que aqui tem estado lamentando a tua decisão.
Vou continuar insistindo... e alimentando uma esperança lá no fundo do coração.
Enquanto não chega até nós a tua palavra libertadora a nos dizer da tua volta, vou semeando flores, sorrisos e estrelas no caminho que espero um dia os teus pés voltem a percorrer...
Infinitas saudades da amiga que tanto te gosta,
Helena

CÉU disse...

Olá, Manuel!

Como está? Aqui, tudo "normalex".

Agradeço a sua visita e precioso comentário. Volte, quando pretender e lhe for possível.

Dias felizes.

CÉU disse...

É verdade, Manuel! Que frio que tem estado! E a primavera está quase a chegar, pke 3ª feira já é dia 01 de março.

Poesia é isso mesmo: magia que provavelmente termina, qdo finda a leitura da mesma. Por vezes, ficamos ainda a "ruminar", mas em tudo há o ápice e depois volta tudo ao normal funcionamento. Não sei se seria bom e até saudável estarmos sempre nos píncaros. Temos de "descer" à terra.

Desejo-lhe para si e para todos nós dias soalheiros e mais quentinhos.

Beijos e mto obrigada pela fiel presença e amizade.

Gracita disse...

Estimado amigo Manuel
Ainda não sentiu saudades desse cantinho mágico onde sempre nos agraciou com teus contos. Olhe que eu venho, olho e nada. Só esse vazio que me enche de saudades
Sabes amigo quando o silêncio começar a apertar o peito, Volte!
Estaremos aqui de braços abertos para acolhê-lo e neste dia seremos um pouquinho mais felizes pois você nos premiará com sua presença e seus magníficos contos
Um grande abraço de saudades

Minha gratidão por sua presença lá no Sonhos e poesia. Tua amizade é valiosíssima para mim.

CÉU disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde Manuel.
Passando meu amigo para lhe desejar um abençoado final de semana. Enorme abraço.

Helena disse...

Meu querido, vim trazer-te um sorriso, um beijo, um abraço, uma estrela, uma flor e o canto de um pássaro... Tudo embrulhado no meu carinho!
Saudades,
Helena

Centelha Luminosa disse...

Depois de tanto tempo afastada desse universo de poetas, por motivo de força maior, eis que retorno, e venho visitar o meu querido Manuel triste, e desanimado...Oh, não, amado, erga-se , sorria, anime-se, teu talento precisa ser compartilhado com teus leitores que te admiram e respeitam. Vale a pena sim, meu amor, sempre vale!
Teu texto comoveu-me. De verdade.
Voltarei para abraçar-te e ler teus contos, tuas histórias que gosto tanto.

Beijos e abraços, Manuel, poeta que eu gosto!!

Helena disse...

Manuel, meu querido amigo, dá-me tanta tristeza aqui chegar e ver que vamos para quase dois meses sem ler nenhuma postagem tua... Sempre vou lá atrás para matar uma saudade que bem sei, imorredoura, para buscar num dos teus escritos alguma coisa para apaziguar a tristeza de ver um grande escritor, um grande poeta, calar a voz quando ainda podia nos ofertar tanta coisa preciosa. As tuas visitas são pequenos oásis neste deserto em que nos deixaste, e eu me embebo nas tuas sábias palavras buscando aplacar uma saudade que bem sei, será sempre doída, pois a blogosfera muitas vezes se apresenta como uma rua onde moram todos os blogueiros que conhecemos e por onde estamos sempre a passear. E quando passo em frente à sua casa e a vejo inabitada, mesmo a porta estando aberta, confesso, são passos incertos que me levam para dentro dela, pois sei que não vou ter a tua companhia para puxar “um dedo de prosa”.
Espero, meu amigo, que estejas realmente continuando a deixar parte dos teus sonhos, da tua imaginação, nos escritos de “Coisas minhas” e bem guardado no teu computador. Por que um dia, tenho certeza, tu mesmo há de sentir saudades de mostrar estes escritos, de expô-los para os amigos, e virá novamente nos trazer aquilo que hoje nos causa tanta saudade: a tua escrita!
Que teus dias sejam de paz, de alegria, e que possas desfrutar da companhia dos teus sabendo que do outro lado da telinha tem gente que gosta muito de ti.
Saudades atreladas em sorrisos e estrelas, para enfeitarem as tuas horas,
Lena

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

As pausas são para se pausar. Aceito!
Também tenho "sofrido" momentos menos bons que aconselhavam a "desistir de tudo". Mas, neste momento, até dava a moeda para "ver" o que te vai na Alma, Manuel.
Arriba dessa hibernação menos boa. Espero por ti.

Fraterno abraço
SOL

Olímpio disse...

Olá Manuel!

Eu continuo a vir aqui, porque ainda não perdi a esperança.
Um dia o Manuel voltará! E nesse dia ficará moído, com tantos abraços que vai receber. Prepare-se, pois é o que vai acontecer.

Agradecida pela visita no meu cantinho, e pelas palavras sempre amáveis, e amigas.

Ando actualmente um tanto assoberbada com afazeres, e tenho descurado algo as minhas estórias... E sabe que o Manuel também tem um pouquinho de culpa nisso?! Não acredita? Mas tem... Tanto me "valorisou" que acabei por acreditar, e decidi reunir alguns escritos, modificá-los, escrever outros, e colocá-los em livro.
É uma aventura, mas agora já não desisto.
Um abraço, boa saúde, bem estar, e até um dia.
Dilita

dilita disse...

Caro Manuel,

As minhas desculpas. Não reparei que o meu marido tinha deixado iniciada a sessão, e claro a minha mensagem saiu com o nome dele. Quando dei por isso já não fui a tempo de rectificar.
Porém, sabia que o Manuel entenderia o lapso, e entendeu.
Mais um abraço, e o meu obrigada pela segunda mensagem.
Dilita

CÉU disse...

olá, Manuel

como esta - ponto de interrogação. pois, a escrever com a mão esq. não consigo mais do k isto. peço desculpa.

agradeço a sua visita e bonitas palavras.

estou mortinha por escrever com a direita e as direitas, mas, por enqto tenho de remediar-me com a mão esquerda.

eu não tenho tendinite, propriamente dita, nem problemas no túnel cárpico, mas sim CONTRATURA DE DUPUYTREN - nome do homem k teve e estudou o problema.
fui operada, por pressão e vontade minhas, pke o cirurgião plástico, especialidade mão, achava k a minha mão dta não tinha nada de especial, relativamente a dele que está deformada e com nozinhos aos lados dos dedos, horrível, diga-se, mas em casa de ferreiro, espeto de pau.

a recuperação irá ser lenta e demorada. enfim, vamos ver como isto se irá desenrolar.

tenho mta vontade de escrever e dia 21 de março é o dia mundial da poesia. vamos ver se consigo contribuir.

beijinho e boa semana.

muito obrigada, reafirmo, pela sua visita e votos.

rosa-branca disse...

Olá Manuel, agora sou eu que venho deitar umas gotas de água (mais de lágrimas) no seu jardim. Tenho saudades das suas histórias, mas já vi, que cheguei em má hora...está parado. Também tenho estado zangada com a vida...bastante zangada, mas como sou teimosa, vou ver se consigo continuar por aqui. Fico à sua espera e se precisar de regador eu tenho dois e empresto-lhe um. Quero pedir-lhe desculpa por não ter ter aproveitado a água quando o amigo foi regar o meu jardim, mas a vida é madrasta e deixa-nos por vezes zangados demais. Espero que esteja bem. Beijos com o meu carinho sempre

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Oi, Manuel.
Espero que você acesse o blog ,ao menos para sentir o quanto suas maravilhosas postagens fazem falta. Muitas saudades.
Beijo!

CÉU disse...

olá, manuel...

agradeço a sua visita e votos de melhoras da minha mão, k já foi operada e que irá ser, brevemente, operada, outra vez, pke o cirurgião se esqueceu, se isto se admite, de soltar um tendão, o do dedo anelar.

acredite k já estou farta de falar em mão, e mais mão, mas a situação e a recuperação vão ser bem demoradas. paciência, fé e persistência tenho bastante, mas, por vezes, fico desalentada. DIAS MELHORES VIRÃO, SE DEUS QUISER.

um beijinho com a estima de alguns anos.

Helena disse...

Manuel, meu querido amigo, para que não fiques a "cobiçar" o pedaço de torta que deixei para a nossa querida Céu, vim trazer para ti não apenas uma fatia, mas uma torta inteirinha de mirtilo que eu mesma fiz com o maior carinho. Por favor, coma sem exagerar (risos).
É como bem disseste, determinadas amizades que fazemos na blogosfera tornam-se parte importante das nossas vidas, tanto que elas deixam de ser "virtuais" quando se alojam em nossos corações e nos fazem participar, ainda que de longe, mas de igual intensidade, das suas vivências.
Tenho certeza de que o dia chegará em que me darás a agradável notícia de estar novamente de blog ativado. E neste dia, meu querido, não haverá júbilo maior no meu coração do que esta tão maravilhosa notícia.
O “conto”, se é que assim posso chamar, é um caso real e se passou na casa do meu sogro, pessoa que tem um coração do tamanho do mundo e que assim age com todos aqueles que lhe prestam serviços.
Sempre que precisares “desabafar”, aqui estarei para te ouvir, de coração aberto e feliz pela consideração.
Agora me despeço desejando que os sonhos que te povoarem a mente nesta noite sejam todos agraciados com o brilho das estrelas.
Meu carinho num boa-noite iluminado de sorrisos,
Helena

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite querido Manuel.
Meu amigo muito saudade do meu amigo e das suas historias, faz falta. Vim lhe desejar tudo de melhor que a vida possa lhe oferecer. Um enorme abraço.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Não sei o que mais dizer,
Para que escrevas de novo.
Não gostava de perder
Uma boa voz do povo.

Abraço
SOL

Carmem Grinheiro disse...

Olá, meu caro amigo Manuel.
Obrigada pela visita. Sempre o tive presente, mesmo na minha ausência, com sua atenção e carinho.
E é com carinho que lhe deixo meu abraço.
Lembre-se, Manuel: enquanto o Homem sonhar, manter-se-á vivo.
Pode parecer uma frase banal, mas é o que, muitas vezes, me agarra à vida ;)

CÉU disse...

olá, Manuel...

como vai isso....
então, gostou da torta k a Leninha fez, propositadamente para si... são gestos bonitos e carinhosos, k embora virtuais, nos caem bem e k não esquecemos.
mirtilo é mto bom, mas nunca provei em bolos.

passando para saber de si e lhe desejar uma santa e doce Páscoa.

beijinho.

Carmem Grinheiro disse...

Amigo Manuel,
passo para lhe deixar meu abraço fraterno e o desejo de que se encontre bem.
Que nesta época, assinalada no calendário e nos corações, para reflexão e reencontro, possamos nos esquecer do quão cinzento é o mundo e consigamos desfrutar de momentos serenos e ter alguma esperança.

abço

Helena disse...

Manuel, meu querido, partindo para a França hoje à noite, segundo Congresso, uma correria daquelas, mas fiz questão de vir te desejar um alegre domingo de Páscoa junto aos teus. Não abuse do chocolate... Ou melhor, abuse sim, temos o direito de nos lambuzar de doçura pelo menos uma vez ao ano (risos). Eu não vou ter tempo de comemorar a Páscoa como gosto, mas estou dando um jeitinho de contentar a todos e desfrutar de suas companhias da melhor forma possível, pois mal cheguei de uma viagem já estou correndo para a outra. Mas como adoro a minha profissão faço tudo isto com muito amor, pois além de aprender estarei também transmitindo aquilo que sei para mentes ávidas, como a minha, de estar sempre se atualizando.
Bem meu querido, foi apenas o tempinho de vir te deixar um beijo embrulhadinho nos sorrisos e nas estrelas que sempre diviso quando estou por aqui.
Com carinho,
Leninha

A Casa Madeira disse...

Olá Manoel;
Passo para uma visita;
e boa continuação de semana ...
Abraços

CÉU disse...

olá, estimado Manuel...

então, como foi a sua Páscoa... a minha normalíssima, com borreguinho assado e pacatíssima.

nem parece Primavera. que vento frio tem estado... os dias já são maiores, mas este tempo nem permite k os gozemos, como merecem.

a cirurgia a minha mão foi adiada, por doença do médico, e agora ficou para 05 de Abril. vamos ver, se Deus quiser.

beijinhos com mta amizade.

Manuel disse...

Até lá, vou continuar a deixar parte dos meus sonhos, da minha imaginação, escrevinhados e guardados num canto de "Coisas minhas", no meu computador.

Não faça isso. Continue a pôr no blogue. A sua escrita é tão boa! E haverá sempre alguém que leia e aproveite.
E porque não publicar?

Aceite um abraço deste seu amigo que também gosta de conversar com as estrelas!
JF

rosa-branca disse...

Com ou sem estrela, mais baça que brilhante, aqui estou feita (burra teimosa) à procura dos seus escritos, que adoro ler e que só uma vez lhe adivinhei o fim. Espero que esteja bem amigo Manuel. Vamos lá a pôr as escritas de fora e perfumá-las com o aroma desta Primavera. Um grande abraço e um beijo com muito carinho

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Ó Manuel, meu Caro Amigo,
Não guardes os Contos teus.
Partilha, sou eu que digo,
Com a "gente" e com os Céus!...


Abraço
SOL

CÉU disse...

olá, Manuel...

mto agradeço o seu comentário, sempre ao seu modo, no meu blogue.

pois, a cirurgia já se realizou e correu bem. agora, é tudo uma questão de tempo.

beijo e bom domingo.

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Manuel.
Sei que está ausente meu amigo, mas não poderia colocar os nomes do meus amigos e não colocar o seu, por isso deixo um premio do Dardos para você no meu blog historia do feocromocitoma. Uma feliz semana. Enorme abraço.

Salete disse...

Voltei para ver como andavam as coisas por aqui, sem saber bem o que iria dizer... queria muito que voltasse, porque adoro suas histórias, mas resolvido e feliz. Há muito deixei de postar por obrigação, então volte quando se sentir bem...

Beijinhos.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Estas "moedas" velhinhas
De tanto tempo enterradas,
Não são tuas, nem são minhas...
Serão leituras erradas?...


Abraço
SOL

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Manuel.
Meu querido amigo, não sabes da alegria que sentir a ver você no meu cantinho, fiquei imensamente feliz em saber que está bem. Lhe desejo toda a felicidade do mundo, enorme abraço.

rosa-branca disse...

Olá amigo Manuel, sei que sou melga, mas aqui estou eu à sua procura...ou melhor ...das suas histórias que adoro ler e que raramente consigo adivinhar o final. Vá lá! Faça-nos a surpresa de perfumar esta Primavera, com a sua escrita. Muita saúde e beijos com carinho

Ludmila disse...

Oie.. parou de escrever? Como você está? Entra em contato comigo.

luddmilaferreira@gmail.com

Helena disse...

Manuel, meu querido amigo, desejei tanto aqui chegar e encontrar uma bela postagem a dizer do teu regresso ao blog... Que pena isto não ter acontecido!
Espero que a tua vida esteja caminhando por verdes prados, que teus passos estejam ladeados de belos jardins, e que teu olhar esteja divisando somente um céu de belo luar e cintilantes estrelas. Espero, e desejo isto de todo coração, que a saudade que nos causa a tua ausência esteja sendo recompensada com momentos prazerosos vividos por ti.
Quando puderes, diga uma palavra, ou melhor, duas: estou bem! (risos) para aquietar o coração daqueles que tanto bem te quer.
Receba num beijo no teu coração todo o carinho que te deixo, envoltos em sorrisos e ornados de estrelas, estas que também estão espreitando o momento em que voltarás a postar...
Helena

A Casa Madeira disse...

Olá....... aaaaaa.

Smareis disse...

Olá Manuel!
É sempre bom fazer uma pausa, colocar as ideias em ordem.
Andei dando uma pequena pausa que acabou se alongando. Mais a saudade bateu, e de volta estou no meu blog. Não sei por quanto tempo, mais vou levando até em outra pausa.
Penso que você não devia deixar de escrever, tens um talento incrível pra tecer suas histórias. Vc é grande escritor deveria continuar.
Espero que volte um dia.
Um abraço e até qualquer hora.

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Manuel.
Caiu-me em mãos um poema de Vinícius e, entre outros, lembrei-me do amigo, vá-se lá saber por quê - são desses cruzamentos de pensamentos que, de idéia em idéia, vão se estendendo, vão divagando e chegam a lugares, memórias e pessoas. É um poema bonito, que fala do que resta de um poeta, mais precioso que as peças, que os bens materiais, aquilo que apenas quem sente igual poderá valorizar. Deixo-lhe alguns trechos do poema "O haver", de que existem, pelo menos, três versões, consoante Vinícius ia "aprimorando-o", como que esculpindo a obra, limando-lhe arestas aqui e ali, até aceitá-la como terminada (quantas vezes isso acontece, quando, com certos rabiscos nossos, de cada vez que os lemos, acrescentamos algo aqui, modificamos ali, trocamos verbos ou adjectivos, a completá-los a eles ou, quem sabe, a nós mesmos ;)

"Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura
Essa intimidade perfeita com o silêncio (...)
Resta esse antigo respeito pela noite, esse falar baixo
Essa mão que tateia antes de ter, esse medo
De ferir tocando, essa forte mão de homem
Cheia de mansidão para com tudo quanto existe.
Resta essa imobilidade, essa economia de gestos
Essa inércia cada vez maior diante do Infinito
Essa gagueira infantil de quem quer exprimir o inexprimível
Essa irredutível recusa à poesia não vivida.
Resta essa comunhão com os sons, esse sentimento
Da matéria em repouso, essa angústia da simultaneidade
Do tempo, essa lenta decomposição poética (...)
Resta esse coração queimando como um círio
Numa catedral em ruínas, essa tristeza
Diante do cotidiano; ou essa súbita alegria
Ao ouvir passos na noite que se perdem sem história. (...)
Resta essa faculdade incoercível de sonhar
De transfigurar a realidade, dentro dessa incapacidade
De aceitá-la tal como é (...)
e essa pequenina luz indecifrável
A que às vezes os poetas dão o nome de esperança."

deixo-lhe um abç amg







Helena disse...

Manuel, meu querido, muitas vezes entro aqui e se o tempo é um pouquinho maior fico a ler os comentários dos teus amigos e a apreciá-los, como fiz agora com este da Carmem a te dedicar um poema do nosso inesquecível Vinícius de Morais.
E também, por vezes, me pergunto, meu querido amigo, por que te afastaste dessa forma dos amigos que tanto te querem bem, por que deixaste de escrever teus contos que tanto apreciávamos, por que esta prolongada ausência do nosso convívio.
E confesso que saio daqui entristecida por não te ver por aqui... É como se visitássemos uma casa, ainda com móveis, mas sem a energia positiva do seu dono.
O que me consola, meu amigo, é pensar que tu estás bem, curtindo a família, usando o teu tempo livre para ler, escrever, ouvir música, passear, aprimorar os conhecimentos, a ver a vida passar olhando crianças a sorrir e brincar nos parques, e à noite a contemplar as estrelas... E a saudade assim se faz mais amena!
Que nunca te faltem sorrisos para iluminar o teu olhar, meu querido amigo!
Com carinho,
Helena

CÉU disse...

Olá, estimado amigo Manuel...

Já tinha pensado em si, uma série de vezes, mas tb soube k foi para o estrangeiro e talvez por isso não o tenha encontrado, por aí, nos comentários.

Efetivamente, tem razão. Qdo publico novo poema, encerro os comentários no anterior, que, normalmente, está cerca de um mês, em cartaz, para não haver dispersão e saturação.

Qdo comentar o atual, e se pretender, pode deixar umas palavrinhas sobre o anterior.

mto obrigada pela visita e palavras deixadas.

beijinho e boa semana

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite meu querido amigo Manuel.
Quantas saudades me deixas-te, amava tanto ler os seus contos, me faziam tão bem vim aqui e encontrar as suas historias. Mas cada qual sabe o que é melhor para si, sinto saudade, mas lhe compreendo. Lhe desejo tudo de melhor que a vida possa lhe oferecer. Meu amigo eu entro mais no meu blog historia do feocromocitoma do que o outro, por isso só hoje eu tive noticias suas e fiquei muito feliz, por saber que está bem, obrigada pelo carinho. Um enorme abraço meu grande amigo que tanto eu admiro.

A Casa Madeira disse...

Oi Manoel passando para um cafézin...
Onde andas...
Abraços

Evanir disse...

Meu amigo.
Eu não esqueço você demorei para voltar mas meu motivo
é sempre os mesmos.
Desejo de todo coração que tudo esteja bem contigo
sei marcas profundas deixaram no seu coração
pessoas verdadeiras essas nunca haverá de te esquecer.
Feliz final de semana querido amigo.
Te abraço forte.
Evanir.

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite Manuel.
Meu amigo passando para matar a saudade e desejar felizes dias. Enorme abraço.

Smareis disse...

Oi Manuel!
E ai, tudo bem!
Ando sumida mais sempre volto pra matar a saudade.
Venho e vou silenciosa para não perturbar o poeta.
Abração!

Smareis disse...

Obrigada Manuel pela presença!
É sempre necessário dar uma pausa. Difícil por vezes é a volta. Sei como é difícil, sempre passo por esse teste. Já pensei em desisti muitas vezes quando a pausa se alonga. Mais por amor ao blog sempre volto. Nunca especifico dia pra atualização. A inspiração é que cuida de tudo rsrs. Por isso continuo permanecendo esses anos todo no blog. São muitos anos pulando de um lado pra outro. Comecei em 2001 com vários outros blogs. Quanto tempo! Tem blog que me acompanha até hoje. Seu blog esta na lista de minha leitura preferida. Espero que um dia você volte. Sei que um dia vai voltar. A inspiração sempre nos trás de volta.
Obrigada mais uma vez pelo carinho e amizade.
Bjs e sorrisos!

Smareis disse...

Fui lembrada que hoje é Dia do Amigo!
Havia esquecido dessa data rsrs.
Feliz dia do amigo Manuel!
Abraços e sorrisos!

Evanir disse...

As verdadeiras amizades são como estrelas...
Não as vemos todas as horas,
mas sabemos que elas existem.
E hoje dia do amigo estou aqui
para te deixar um carinhoso abraço.
Agradeço por fazer parte
da minha caminhada.
Deus abençoe vc sempre.
Meu abraço e eterno carinho.
Evanir.
Manoel ñ seria eu sua amiga se ñ estivesse presente aqui embora é noite .
Saudades.

Vivian disse...

Olá, Querido Amigo!

Mas que pena...Entendo seus motivos, mas é uma pena.
Saudades do meu amigo além mar. Mesmo distante sempre me lembro de ti!
Estas bem guardado no meu coração.
Beijos e meu carinho!

Helena disse...

Manuel, meu querido amigo: eu, que tanto lamentei quando resolveste não mais publicar teus contos neste espaço (o que ainda lamento), aqui estou hoje para me despedir. Também resolvi encerrar o meu cantinho deixando por lá uma última postagem. O meu motivo é a absoluta falta de tempo para dedicar-me ao blog e aos amigos, como gostaria de fazer. Os projetos relacionados à minha profissão e aqueles que dedico às casas a que dou assistência (creche e asilo) estão a exigir uma assistência maior de minha parte, pois estamos ampliando ambas as casas e criando outras para que as crianças e os idosos de quem tanto gosto de cuidar possam se beneficiar cada vez mais com os projetos. Além disso, a clínica onde atuo com a família, também está sofrendo reformas para uma melhor reestruturação, o que me toma um tempo excepcional. Como gosto de fazer tudo à perfeição, meu amigo, tenho que sacrificar o tempo que dedico aos amigos blogueiros, com muito pesar no coração, pois é algo que sempre me deu prazer e um veículo que eu utilizava para uma catarse.
Aos amigos como tu, a quem prezo e admiro, vez em quando virei trazer meu abraço e saudação. Mas saiba que tu estarás sempre aconchegado num cantinho especial do meu coração e será sempre uma pessoa de quem lembrarei com muito afeto e carinho.
Que a vida te seja sempre benéfica, meu querido, e que as estrelas possam sempre levar para além delas mesmas alguma tristeza ou desânimo que tua alma venha a abrigar, deixando no lugar os sorrisos de lindos anjos que tenham o poder de inundar os teus caminhos com as maiores alegrias.
Guarda no teu coração o meu carinho, pois guardarei no meu a tua lembrança,
Helena

CÉU disse...

Olá, Manuel!

Agradeço a sua visita e palavras sinceras no meu blogue, mas a vida, nós, temos temporadas, assim. Nem tudo passa, eu sei, e há coisas k não passam, nem se esquecem nunca.

Vá passando qdo pretender. Eu cheguei de férias e tenho tanto para arrumar, como é costume, para além de umas obrazinhas, que irão começar, amanhã, cá em casa.

Beijinho e bom domingo.

dilita disse...

Olá Manuel,

Continua escondido, mas jamais será esquecido pela comunidade Blogueira.
Um dia voltará, quero acreditar, e por isso continuo a esperar.
Faz-nos falta, sabe? Para além do prazer que era ler as suas histórias, pró sério algumas, e outras de fino humor que nos faziam sorrir a valer. (uma dessas ainda a recordo...)
Em 1917, vai parar com o castigo que está a impor-nos? Vá lá, Ano-Novo Etc, Etc...
Abraço.
Dilita

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde meu querido amigo Manuel.
Hoje eu vim dizer da saudade que tenho de ti, e dos lindos contos que nós contava e quando me fazia bem ler as suas escritas, mas lhe compreendo meu amigo, não estou aqui a lhe comprar a ausência dos seus lindos contos, mas lhe desejar um feliz e abençoado més de agosto, mas torcendo que o agosto lhe traga gosto de aqui retornar rsrs, estou brincando meu querido amigo, que seu més de agosto você possa realizar seus desejos e toda a felicidade que bem merece. Um enorme abraço.

São disse...

Para quando o regresso?

Pelo menos, poderia fazer com que se tenha menos saudade dando novas nos nossos espaços...

GRande abraço

Smareis disse...

Um ótimo mês de agosto Manuel!
Até a volta!
Um abraço!

dilita disse...

Olá amigo Manuel

Vim mais uma vez na esperança de que o Manuel já tivesse levantado o castigo da sua ausência.
Mas afinal, ainda não. Será no próximo ano, no 2017. (e não no 1917 como erradamente escrevi no comentário anterior.) Eu não desisto de esperar.
Um abraço.
Dilita

A Casa Madeira disse...

Oi Manoel sei que passas na casa porque disses-tes...
Mas podes deixar um olá; viu?
O blog tbm se faz de pessoas...
Abraços
janicce.

CÉU disse...

Olá, estimado amigo Manuel!

Espero k esteja bem, ou pelo menos satisfatório. Eu, razoavelmente, graças a Deus.

Estive a ler alg. comentários e há pessoas k continuam a incentivá-lo a k publique. Isso demonstra interesse pelo seu regresso, pelos seus contos e pela sua imaginação. Os comentários da Dilita são um encanto.
Qdo quiser e se quiser, volte ao seu blogue! Nós é quem tem de decidir.

Agradeço a sua visita e comentário. Pois, a Céu/Luz é uma mulher normal e não tão "fatal" como a imaginavam. Nem uma fotografia foi tirada por mim, pke não tenho o mínimo talento para tal, mas quem fez e foram 3 homens, acho k até têm capacidade pra isto.

Eu, sempre, tive jeito para poses, sobretudo rosto. Enfim, sou assim!

Beijinhos com sincera amizade. Penso publicar na 6ª feira. Vamos ver o k daqui sai.

Helena disse...

Manuel, meu querido, do lado de cá deste oceano que nos separa também existe muita saudade... Tu és uma pessoa muito querida por mim, desses amigos que a gente não conhece pessoalmente, mas que traz ao nosso coração um sentimento de alegria quando alguma comunicação se faz presente. Quem sabe um dia, ao voltar a esse Portugal tão querido, eu possa ter o prazer de te conhecer pessoalmente e também dar-te a conhecer os meus familiares...? Quem sabe? Ou até, numa visita tua ao nosso país possamos também ter essa alegria?
E com estas interrogações, meu amigo tão estimado, vou deixando um rastro de mimosas estrelas para enfeitar o teu olhar e um punhado de sorrisos que faço aninhar no teu coração, a dizer do meu afeto por ti.
Gostei do Leunam... Chegou-me como uma charada e me fez sorrir ao ver que se tratava de ti.
Com carinho,
Helena

A Casa Madeira disse...

Bom começo de setembro...
Por aqui o frio está indo embora que bom;
esse ano foi terrível!
Logo já vem a primavera.
Abraços.
janicce.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

As moedas enterradas no quintal,
São achados, saborosos, de riqueza.
Desenterra e abusa da nobreza
Ou esquece esse tesouro sem igual.


Abraço
SOL

A Casa Madeira disse...

Oi Manoel tu podes podar a arvore para não ficar muito grande;
Cortar acho meio triste;
Teve umas 4 árvores grandes que trocamos de lugar mas não vingou
acabou morrendo... acho complicado mudar de lugar. O corte das raízes tem que ser
com precisão senão morre.
Bom final de semana.
janicce.

CÉU disse...

Manuel, meu estimado amigo!

Como está? A família?

Mto agradeço a sua presença, tal como o comentário, sempre inteligente e terno.

Volte, qdo quiser, lhe for possível e lhe apetecer, pke nem "eu", nem o blogue temos timings.

Que calma, que ainda está! O outono começa a 23 deste mês.

Beijinhos e um luminoso fim de semana.

CÉU disse...

Olá, estimado Manuel!

Gostei mto do seu comentário, do encadeamento das suas ideias, e, de facto, na nossa vida, há sempre um quase, um pronto, um sim, um estou aqui. São os sentimentos, k movem o mundo e sem eles, "isto" não teria graça nenhuma.
O próximo já está na forja, mas apenas, na mental.

Beijinho e dias de luz e paz!

Ana Carolina Soliter disse...

Amigos meus e da Leninha: apenas para agradecer por todas as demonstrações de afetividade manifestadas no seu blog e pela solidariedade a mim e toda a nossa família.
Estamos bem, dentro do possível. A Leninha postou uma mensagem lá no seu espaço, e quero dizer que ela visitará a todos oportunamente, apenas o tempo de se organizar nesta nova vida que a espera.
Nosso carinho a todos, e nossa gratidão a cada um.
Aninha

Gracita disse...

Olá amigo Manuel
Espera chegar e ser surpreendida com um belo conto
Mas para minha tristeza percebo que ainda não floresceu o desejo de regressar ao mundo virtual
Quem sabe um dia você volte a nos encantar por aqui
Espero que esteja bem e feliz
Deixo um carinho abraço e o meu desejo de que tenhas dias iluminados, de muita paz
Fica bem amigo e até qualquer dia

Helena disse...

Aos amigos queridos: deixei um pequeno mimo no meu blog como agradecimento por toda a solidariedade que recebi nestes tempos tão difíceis.
Quando puderem, por favor, passem por lá!
Meu carinho a todos!
Helena

CÉU disse...

Olá, estimado Manuel!

Como tem passado? Aqui, tudo satisfatório, graças a Deus.

Que bom ter escrito no meu blogue, que a leitura do meu poema, lhe tinha feito bem, "lavado os olhos", como vulgarmente, se diz. Estava já a precisar. Compreendo! Já há mais de um mês, que eu não publicava e hoje tenho recebido mtos desabafos, que não passarei, uns a pedido dos autores, outros, sem pedido, não por serem ordinários, baixos, ralé, mas pke põem as vontades muitooooooooooooooo a nu.
É para isso e por isso, k escrevo. Escrita, que não motiva, mexe connosco, incentiva, excita, não é escrita, é descrição disto ou daquilo, em minha opinião.

MUITO AGRADEÇO A SUA PRESENÇA E SENTIDAS PALAVRAS. QUANDO QUISER E LHE APETECER, VOLTE!

Beijinho e bom fim de semana.

Mirtes Stolze. disse...

Boa noite querido Manuel.
Faço das palavras da querida Gracita as minhas, vim feliz pensando em vim ler os contos seus, que tanto me faziam tanto bem, era muito bom te ler meu amigo, mas eu respeito a sua decisão e fiquei muito feliz em saber que está bem. Você faz muito falta. Um lindo final de semana. Um grande abraço.

Evanir disse...

Meu amigo.
Estou aqui para agradecer o carinho ,
que independente de tudo estaremos unidos pelo
laço de uma amizade , que atravessou mares e fronteiras.
Por vezes me pergunto porque pessoa tão especial
deixa seu blog.
Mas , sem muito dizer frustei me com uma pessoa que imaginei
ser quase irmã.
Com todos os problemas que já tenho garanto tudo ,
que menos precisava era decepção .
Hoje trago guardado no coração pessoas especial
que assim como você continua o mesmo amigo desde nosso primeiro encontro
nesse magico mundo virtual.
Quando puder venha me visitar serei grata eternamente.
Um lindo domingo.
Bjs..Evanir.

CÉU disse...

Mas o k é feito deste senhor?

Olá, Manuel!

Como está? Não o tenho encontrado por aí nos comentários. Espero, todavia, que esteja bem e feliz.

Um beijinho com a estima k já conhece.

Helena disse...

Manuel, meu querido amigo Leunam, sempre a esperar que um dia tu apareças... Espero que estejas bem, que os sonhos a povoar a tua alma estejam florescendo, que os projetos a fomentar teus pensamentos estejam também no caminho da realização. Enfim, que tudo na tua vida esteja bem.
Espero que tenhas recebido o E-mail que enviei em agradecimento aos maravilhosos contos que me dedicaste.
Espero que nos dê ao menos um ALÔ para que o coração dos teus amigos possa sossegar.
Um beijo no teu bondoso coração, com muito do meu carinho.
Leninha

CÉU disse...

Olá, estimado Manuel!

Então, como vai misso? Aqui, tudo normalíssimo.

Mto agradeço a sua visita e comentário, tão sincero e tão caliente, mas eu gosto de escrever "coisas", k agitem as mentes (risos).

Beijinho e bom fim de semana.

Helena disse...

Manuel, meu querido amigo, feliz em te ver no meu cantinho. Que bom saber que "alguma luz" te iluminou... Aos poucos descobrirás que sempre existiu "uma luz" sobre ti, e no dia em que novamente abrires os braços hás de senti-la em toda a sua plenitude.
Gostaria de saber se recebeste meu E-mail do dia 08 passado, pois meu PC teve que ser formatado e acredito que tenha perdido alguma coisa neste trajeto.
No mais, meu amigo, vou por aqui tentando também uma forma de abrir novamente os braços para receber uma luz maior. Por ora, os braços estão se recusando a abraçar alguma coisa que não seja ainda a tristeza...
Fica um beijo no teu coração, com meu carinho, e o desejo de final de semana menos doído, menos sofrido, e com um tiquinho a mais de luz...
Leninha

Vivian disse...

Olá, Querido amigo Manuel!

Vim deixar meu abraço e carinho!
Espero que esteja tudo bem contigo e com sua família.
Sempre lembro deste amigo querido do além mar.
Beijos!

Helena disse...

Olá meu querido amigo! Como anda a tua vida? Muita correria nesta época natalina?
Eu estou por aqui vivendo uma das épocas que mais gosto (ou melhor, gostava) de curtir. Hoje, ainda presa às lembranças de 'outros natais' vou tentando resgatar dentro de mim aquele entusiasmo genuíno de antes, quando acordava junto ao meu amado (em todos os dias de Dezembro) na expectativa dos preparativos para a grande festa do Menino Jesus. E quando a noite chegava, mesmo cansados da azáfama do dia, ficávamos a rememorar o que tinha sido feito e a planejar com entusiasmo o dia seguinte. Hoje, meu amigo, faço tudo com muito critério, planejo com muita atenção, pois como já te contei, sou muito perfeccionista em tudo que faço, mas a exultação se foi e só consigo encontrar um pouquinho dela quando na presença das minhas crianças que, como bem sabes, são alegria e entusiasmo puro, principalmente nesta época do ano. Meus velhinhos também, são uma doçura e vivem desde os meados de Novembro a preparar de próprias mãos aquilo que vão presentear os 'amigos ocultos'.
Então, Manuel, a minha alegria está sendo extraída destes momentos em que com eles, crianças e idosos, me fazem sentir que sou útil, que precisam de mim, forte, firme, atuante, para que possam viver esta época de forma 'diferente' dos dias do resto do ano. Faço questão de sempre salientar, entre as crianças e mesmo entre os adultos, que apesar dos presentes, da ‘comida diferente’, o que estamos comemorando é o nascimento do Menino Jesus, a festa é dele, para ele, e que a preparação da árvore de natal, do presépio e demais enfeites por toda a creche e asilo são também homenagens a Ele, o Menino Deus.
É assim que tenho passado este período, entre os compromissos sociais da creche, asilo e clínica, e os momentos em que Deus me agracia com a chegada dos meus bebês e que são para mim verdadeiros momentos de êxtase, de transfiguração. Instantes em que Deus me toca a alma quando recebo nas mãos aquele tiquinho de gente, e se o ouvido melhor apurar, até posso ouvir a Sua voz a dizer: a dor vai passar, minha filha!
Então, meu querido, é isto que vim aqui partilhar contigo.
Espero do fundo do coração que tu estejas bem, e que este período possa te agraciar com momentos de ternura e alegria junto aos teus, prevendo um Natal de amor e encantamento.
Quero também te dizer que lá no meu refúgio deixei uma singela homenagem para os amigos do blog. Como tu estás entre eles, não poderia faltar um cantinho teu.
Mas a homenagem maior, meu amigo, está aqui no coração, a tua pessoa guardadinha entre as relíquias que me são mais preciosas, porque tu és, mesmo que distante e virtual, um amigo muito querido!
Fica um beijo do meu para o teu coração, com o carinho de sempre,
Leninha

A Casa Madeira disse...

Olá Manoel, passando para te desejar
um belo natal e uma boa entrada de ano.
Abraços
janicce.

CÉU disse...

Olá, estimado Manuel!

Como está? Aqui, tudo normal, graças a Deus.

Pois é! A Céu, e só na escrita, é mto versátil, embora se sinta mais à vontade escrevendo poemas sensuais e eróticos.

Agradeço a sua visita e carinhoso comentário.

DESEJO-LHE UM NATAL FELIZ E SOLIDÁRIO E UM NOVO ANO, MESMO NOVO!

Um beijinho com a estima e consideração, que por si tenho.

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia meu querido amigo Manuel.
Que bom que apesar de não ter a oportunidade de ler os seus magníficos conto. Pelo menos eu posso deixar palavras para você meu lindo amigo. Tem muitos que fecham o blog e ainda encerra os comentário. Ficaria ainda mas triste com a sua ausência. Pois pelo menos você com a sua delicadeza nós da notícias. Bom lhe desejar un lindo Natal e Ano Novo com muita paz. Enorme abraço.

rosa-branca disse...

Querido amigo, passei para lhe desejar um Natal muito Feliz com muita saúde, paz e muito amor. Beijos com carinho

Helena disse...

Manuel, meu amigo querido: daqui a pouco estará se completando um ano da tua ausência...
Sabe o que me deixaria feliz no ano de 2017? A mim e a todos os teus leitores? A tua volta à blogosfera. Agrada-me muito o nosso relacionamento via E-mail, é com imensa alegria que recebo e envio mensagens, mas devo confessar, meu amigo, que entro aqui no teu espaço e sinto um vazio imenso, meu olhar se perde na imensidão de tudo aquilo de bonito, de produtivo, que tu já deixaste por aqui.
Entro e releio muitos dos teus escritos, como a te procurar entre as coisas bonitas, claras, profundas, que por aqui já deixaste registrado...
E sempre vou lá na tua penúltima postagem (Refúgio), e te vejo ali, sentado “num velho banco de jardim”, deixando teus pensamentos vagarem enquanto observas “um carreio de formigas” que segue e não sabes “donde ou para onde, mas andam numa fila, numa missão secreta, e que não contam a ninguém”, nem a ti, meu amigo, que continuas a observar nas velhas árvores os pássaros que “poisam, guerreiam e saem em enorme algazarra, como se o espaço fosse insuficiente para tão grande frenesim”...
Sentes que queres escrever, mas o idílico que te rodeia, em vez de te inspirar, consegue levar o teu pensamento “pelos pequenos nadas, que tanto preenchem um entardecer mágico”.
E nestes “pequenos nadas”, acredito que a tua mente prodigiosa captou toda a poesia que a natureza generosamente colocou no teu olhar...
E depois de toda a azáfama do dia, tu sentes que, mesmo sendo “pouco”, conseguiste encher “os pulmões de ar puro”, cansaste “saudavelmente o corpo” e purificaste o espirito, pudeste sentir “quase como, um regresso às origens”, para no amanhã começares novamente a rotina...
Como podes nos privar das belezas contidas na tua prodigiosa memória, meu querido?
Esperança acalentada de que no meu regresso eu possa adentrar este espaço e ver, depois de um longo ano da tua ausência, uma postagem renovada, um conto, uma história, uma crônica, um poema... Qualquer coisa a nos dizer que já deste a volta no tempo e que de novo estás aqui, a nos brindar com as pérolas da tua existência.
Fui buscar no nosso genial Carlos Drummond de Andrade, nos últimos versos de um dos seus mais bonitos poemas (Tempo...) os meus votos para o teu ano de 2017:

“Gostaria de lhe desejar tantas coisas...
Mas nada seria suficiente.
Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto,
ao rumo da sua felicidade!”

Para torná-los ‘meus’, deixo um punhado de estrelas e outro de sorrisos, salpicados entre os versos.
Tem email novo por lá e vais entender porque os sorrisos e as estrelas estão voltando aos poucos a pousar em minhas mãos...
Num beijo do meu para o teu coração, todo o meu apreço, amizade e carinho,
Leninha

CÉU disse...

Olá, estimado amigo Manuel!

Como está?

Espero k o seu Natal tenha sido de amor, alegria e de muita paz e que este Ano, que hoje se iniciou, seja solidário, fraterno e sobretudo com muita saúde.

Beijinho com mta estima.

Gracita disse...

Olá amigo Manuel
Espero que o natal tenha transcorrido na maior harmonia regado pelo amor de todos os que lhe são caros. Com pequeno atraso visto que o ano caminha a passos gigantes venho lhe desejar que este seja um ano de muitas vitórias e conquistas. E que a felicidade seja seu par nas trilhas e voltas da vida.
Um fraterno abraço com muito carinho

CÉU disse...

Olá, estimado amigo!

BOM ANO para si e família e desejo, sinceramente, que este ano seja melhor que o k passou.

Creio k tem o link do meu blogue, e portanto, sabe que o atualizei. Qdo lhe apetecer, tiver tempo e pachorra, apareça. Gosto de o "ver" por lá. Mto obrigada!

Beijos e boa semana (que frio k está!!!!!!!!!!!!!!!!!)

Smareis disse...

Boa noite Manuel!
Espero que tudo esteja nos conformes.
Desejo tudo de bom pra ti nesse novo ano.
Abração!

rosa-branca disse...

Amigo Manuel, passei saber se está tudo bem consigo e também para lhe desejar um feliz 2017 com muita saúde, paz e muito amor. Beijos com carinho

A Casa Madeira disse...

E já estamos em janeiro!
O tempo não brinca.
Abraços.

Smareis disse...

Toc, toc, e ai Manuel cadê o cafezinho?
Espero que tudo esteja bem contigo.
Boa semana, e se cuida!
Abração!

dilita disse...

Caro Manuel

Vim aqui hoje para lhe dizer que estou triste. Há um ano perdi um amigo blogueiro que se chama Manuel? Conhece-o não é verdade? Não voltou a colocar aqui os seus escritos que tanto apreciavamos. Não tem perdão desta "malta" feminina - penso eu. Resta-me a consolação de perceber que está bem de saúde, e com os pés bem assentes no chão.

E depois destas lérias, vem o que realmente me entristece - faleceu o Zito do Arrozcatum. Lembra-se dele? Ele e o Manuel eram os bloguistas que me acompanhavam com as vossas criticas - me aplaudiam, me aconselhavam, me ensinavam quando eu errava...
Foi ontem, fiquei penalizada, embora o facto já fosse esperado. Perdi um amigo, era assim que o sentia e será assim que o recordarei.

Bem, Manuel, vá lá, retome a escrita. Eu até vou jurar que não lhe faltarão contos escritos guardados em gavetas. É só começar a colocá-los no Blog.
Sou persistente, eu espero.
Abraço.
Dilita

Nouredini.'. Heide Oliveira disse...

Caro Manuel,
Sobre seu post no Rendas de Birras Lhe dou a certeza de que nós que partilhamos mensagens virtuais, muitas vezes, somos mais presentes e amigos que muitos dos que nos rodeiam. Chorei a morte do Zito, assim como o fez a Dilita. Há um mês visitávamos diariamente o blog, quase numa romaria, a espera de noticias e deixando as nossas preces.
Como Dilita nunca vi Zito, mas através dele fiz amigos. Era meu leitor e confidente.
Amigos virtuais,cordiais e fraterno,s me representaram durante o funeral e a meu pedido, puseram um flor no peito do Zito com meu cartão e nos mandaram fotos.
Sentimentos sinceros são transportados no mundo virtual e net nos imortaliza em muitos corações.
Um forte abraço a todos.

dilita disse...

Caro Manuel
Muito obrigada por ter ido até ao meu Birras para responder ao que lhe tinha deixado aqui.
Aprecio a sua opinião sempre ponderada. E por isso lamento a ausência - mas repito, sabendo eu que se mantém ao cimo da terra fico compensada.
Lamento que haja a seu lado doença grave em alguém que lhe é muito querido, e isso só por si é razão bastante para a sua decisão, a qual respeito em absoluto. Agarrêmo-nos à esperança de que melhores dias virão.

Quando tiver paciência e caso queira, coloque para mim o seu email, pois quando o livro estiver pronto quero dar-lhe a noticia.
Abraço.
Dilita ( Dilitafernandes@gmail.com )

Manuel disse...



Cumprimentos
Manuel Penteado

No dia 16/02/2017, às 18:01, dilita escreveu:

dilita deixou um novo comentário na sua mensagem " Novo Ano, ideias antigas Eu não queria...":

Caro Manuel
Muito obrigada por ter ido até ao meu Birras para responder ao que lhe tinha deixado aqui.
Aprecio a sua opinião sempre ponderada. E por isso lamento a ausência - mas repito, sabendo eu que se mantém ao cimo da terra fico compensada.
Lamento que haja a seu lado doença grave em alguém que lhe é muito querido, e isso só por si é razão bastante para a sua decisão, a qual respeito em absoluto. Agarrêmo-nos à esperança de que melhores dias virão.

Quando tiver paciência e caso queira, coloque para mim o seu email, pois quando o livro estiver pronto quero dar-lhe a noticia.
Abraço.
Dilita

Publicar
Eliminar
Marcar como spam

Moderar comentários neste blogue.

Publicada por dilita em navoltadotempo a 16 de fevereiro de 2017 às 18:01

Helena disse...

Manuel, meu querido amigo, bem sei que agora não tens condição de voltar a escrever neste espaço, mas quando puder, veja como os teus amigos blogueiros estão a te incentivar. Escrever faz bem à alma, tu sabes disto, portanto...
Acabei de enviar um E-mail pra ti.
Que o teu sono esteja sendo povoado com coisas bonitas, com esperanças renovadas. Tu sabes do que falo.
Meu carinho num sorriso e numa estrela,
Helena

A Casa Madeira disse...

Oi Manoel; já tem post novo.
Bom começo de março.
PAZ E BEM.
janicce.

Smareis disse...

Bom dia Manuel!
Vim deixar meu carinho, um abraço e desejando que tudo esteja bem contigo.
Desejo um mês de março cheio de coisas boas.
Se cuida meu amigo!
Um abração!

Smareis disse...

Oi Manuel, meu querido amigo, não sei o que se passa contigo, o que sei é que muitas vezes a escrita alivia a alma. Hoje senti o desejo de deixar uma prece pra você. Nos meus momentos de aflição fico feliz quando alguém me envia uma prece.
A verdadeira alegria nos vem de Deus, e precisamos recorrer a Ele em oração, pedindo-lhe que nos ajude a restaurar nosso coração ferido.

ORAÇÃO

Senhor Jesus,
tu conheces a minha tristeza,
essa tristeza que invade meu coração,
e sabes a origem dela.
Hoje me apresento a ti
e te peço, Senhor, que me ajudes,
pois já não posso continuar assim.

Sei que tu me convidas a viver em paz,
com serenidade e alegria,
inclusive em meio às dificuldades cotidianas.
Por isso, eu te peço que coloques tuas mãos
nas feridas do meu coração,
que me fazem ser tão sensível aos problemas,
e me libertes da tendência à tristeza e à melancolia,
que tomam conta de mim.

Hoje te peço que tua graça restaure a minha história,
para que eu não viva escravizado
pela lembrança amarga
dos acontecimentos dolorosos do passado.
Como eles já passaram,
não existem mais,
eu te entrego tudo aquilo por que passei e sofri.

Quero perdoar-me e perdoar,
a fim de que a tua alegria comece a fluir em mim.

Eu te entrego as tristezas unidas às preocupações
e aos temores do amanhã.
Esse amanhã tampouco chegou e,
por isso, só existe na minha imaginação.
Devo viver somente o hoje,
e aprender a caminhar na tua alegria no momento presente.

Aumenta minha confiança em ti,
para que minha alma cresça em júbilo.
Tu és Deus e Senhor da história e da vida,
das nossas vidas.
Por isso, toma a minha existência
e a das pessoas a quem amo,
com todos os nossos sofrimentos,
com todas as nossas necessidades,
e que, com a ajuda do teu poderoso amor,
cresça em nós a virtude da alegria.

Amém.

Envio uma cesta de energia positiva pra ti.
Uma boa semana!
Um beijo!

Smareis disse...

Manuel, meu amigo, sabe que a momento na vida que nada que alguém diga vai aliviar o que estamos sentimos. Mais Deus conhece seu coração... Por mais difícil que pareça ou por mais dura que seja a situação, tenha fé em Deus! Essa força que move a vida quer a sua recuperação mais do que tudo neste momento. Portanto, confie que tudo dará certo.
Lembre-se que são nos momentos de maior dor, desespero, dificuldades, que descobrimos como somos capazes de superar tudo. A verdadeira força interior desperta nesses momentos. E então descobrimos como somos realmente fortes para aguentar tudo.

Quando você diz: Eu me sinto só e desamparado
Deus diz: Eu nunca te deixarei nem desampararei meu filho.

Não desanime meu amigo. Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Obrigada mais uma vez pelo carinho.
Fica bem!
Um beijo no coração!

A Casa Madeira disse...

Oi Manoel, mesmo pelo avesso.
Com fé andamos.
Por aqui já entrou o outono e aquele vento
frio já começa a soprar.
Bom começo de mês e quando der te espero para um cafézin...
Abraços
janicce.

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde meu querido amigo Manuel.
Fiquei um pouco ausente, pela vida corrida, mas nunca me esqueci de voce, sempre orando e lhe mandando energias boas. Espero que tudo por ai esteja melhor. Uma Páscoa feliz meu amigo e para quem ama também. Enorme abraço.

A Casa Madeira disse...

Se temos de esperar,
que seja para colher a semente boa
que lançamos hoje no solo da vida.
Se for para semear,
então que seja para produzir
milhões de sorrisos,
de solidariedade e amizade.
Desconhecido

Evanir disse...

Hoje um novo recomeço..
Graças a Deus hoje estou podendo
te agradecer pelo carinho respeito e amizade.
Agradeço por jamais ter deixado de fazer visita
a meu blog.
A amizade verdadeira nunca esquece ,
mesmo sem saber o motivo do meu afastamento.
Eu entendo q por vezes demora a aparecer.
Eu entendo q assim como eu todos tem problemas na vida.
Todos nessa vida encontra obstáculos.
Mas nem tudo é sofrimento .
Deus é misericórdiso..
Nos da alegria ao ver o nascer do Sol.
Nos da um espetáculo único quando ele desce
com sua magia no horizonte..
Enfim tudo isso é só para
dizer jamais te esqueci.
Obrigada querida ..muito obrigada..
Te abraço carinhosamente.
Deus cuida de você com as mãos dele
estendida tudo é possível.
Simplesmente Eu,
Evanir .
Uma semana abençoada.
Nunca te esqueci meu amigo.

Smareis disse...

Olá meu amigo! Como foi tua páscoa?
Espero que tua força e fé esteja mais renovada.
Algumas vezes passamos por situações em nossas vidas que se assemelham ao deserto. A aridez começa a tomar conta de tudo ao nosso redor, causando um sofrimento que parece ser interminável, pois não conseguimos ver, diante de nós, nem um sinal de esperança que algo possa mudar a situação. É no deserto que O SOBERANO DEUS nós vista e nós ajuda a seguir em frente. O que não se pode é desistir, e ter fé e continuar seguindo...
Deus é contigo Manuel!
Uma ótima semana!
Um ótimo mês
Um abraço, e um sorriso!
Blog da Smareis

Smareis disse...

Bom dia Manuel!
E ai meu amigo, como está indo tudo por ai? E a sua esposa como está?
A caminhada pela vida as vezes se torna difícil em algum trajeto, mas a cada obstáculo superado ganhamos força pra seguir em frente. Desejo força pra vocês. Que DEUS possa lhe dá força a cada dia mais.
Que o domingo seja cheio de coisas boas.
Tem atualização!
Boa semana!
Um abraço e um sorriso!
Escrevinhados da Vida